sexta-feira, 17 de agosto de 2007

O Tesouro mais Precioso do Mundo


Nada como uma grande adversidade para aprendermos grandes lições...
Passamos por um grande trauma, foi horrível, e parecia que o mundo ia desabar sob os nossos pés... Tínhamos todos os motivos do mundo pra ficarmos prostrados diante da situação, nos lamentando e nos fazendo de vítimas, e talvez até cair em depressão por algum tempo...
Só que nós temos o Tesouro Mais Preciso do Mundo!!! Sabe qual??? Temos o carinho e o amor das pessoas que nos cercam, e quando se tem esse tesouro, nada é tão difícil que não se possa superar, nem mesmo um grande trauma como o acidente que sofremos...
Eu costumo dizer que na vida há sempre um lado positivo em qualquer situação... E há mesmo... Olha aqui mais uma prova...
Eu tenho a melhor família do mundo... A devoção com que meu pai e minhas irmãs lidaram com toda essa montanha russa foi a maior demonstração de amor que eu poderia ter... Como já disse no post anterior, nunca vou esquecer a expressão de horror nos olhos da Silvia e da Ligia quando elas nos viram lá no carro, acidentados... Mas, mesmo assim, elas arregaçaram as mangas e fizeram o que tinham que fazer, me substituíram nos cuidados com o Lucas quando eu não pude estar com ele, e jamais poderei agradecer por tudo isso... Meu cunhadinho também, se envolveu em tudo, participou, ficou tomando conta do carro enquanto cada um foi pra um lado resolver uma coisa, mesmo sendo do interior, mesmo não estando acostumado às loucuras daqui, mesmo sentindo-se vulnerável em plena madrugada sozinho.... Mas ele ficou lá, fez o que tinha que fazer, e também nunca vou poder agradecer... Meu pai foi resolver as burocracias, coisas de delegacia, de Boletim de Ocorrência, e deixou tudo mais fácil para resolvermos agora...
Minha irmã recém-casada só soube do ocorrido no dia seguinte, quando já estávamos bem e em casa, porque eu fiz questão de que ela não fosse avisada antes disso, não queria de jeito nenhum atrapalhar a noite de núpcias... O casalzinho estava hospedado já bem perto do Aeroporto, porque de lá partiriam em viagem de lua-de-mel, mas mesmo assim, sem nem nos avisar, depois que souberam do acidente simplesmente apareceram aqui em casa no domingo em plena cinco horas da tarde... Eu até chorei quando os vi... Eles atravessaram a cidade e voltaram pra Carapicuíba só para se certificarem de que estávamos bem, e essa demonstração de carinho e cuidado me emocionou muito...
Tia Jandira, tão querida, Cintia e Aline que estavam aqui de passagem, para a festa, também sofreram conosco, e contribuíram, cada uma do seu jeito, para que nosso domingo pós-trauma fosse mais leve e harmonioso, porque elas são assim... esbanjam alegria e energia positiva por onde passam...
Toda a minha família por parte de pai lá do Rio Grande do Norte, toda a família do Odylo lá de Recife, todo mundo, mesmo de longe, não deixou de dar sua demonstração de afeto, todo mundo ligou, mandou torpedo no celular, recado no Orkut, todo mundo se expressou de alguma forma, e isso nos deu tanta segurança que talvez eles nem façam idéia...
Até mesmo os vizinhos, com quem eu tenho pouco contato, todos vieram visitar, vieram perguntar se precisávamos de algo, vieram se oferecer para ajudar...
E aí eu entro na parte da família que eu escolhi, aquela que não é consanguínea mas que é ligada a mim por um vínculo muito mais forte, que é o coração... Meus ADORADOS amigos...
Eu não sabia que eu era tão querida... fiquei tão emocionada, e me emociono até agora só de pensar que há tanta gente que se importa conosco... Gente que se mobilizou assim que soube, gente que fez o que pôde pra ajudar...
Teve amiga que interviu junto à Pediatra do Lucas para me tranquilizar, em pleno domingo, mesmo depois de uma ligação totalmente confusa e chorosa da minha parte...
Teve amiga que veio de São Paulo pra cá, abdicando de muitos compromissos, e ainda resolveu várias coisas pendentes, como a entrega das roupas alugadas por conta do casamento...
Teve amiga que simplesmente soltou uma piadinha infame pra me fazer rir...
Teve amiga que se ofereceu pra lavar roupa, fazer comida, limpar a casa...
Teve amiga que se ofereceu pra cuidar do Lucas, mesmo sabendo o trabalho que uma criança engessada dá...
Teve amiga que fez interurbano internacional diretamente de Londres no exato momento em que soube do acidente, e ligou chorando, porque ela realmente se preocupa com a gente...
Teve amiga que quis vir pra cá cuidar de mim mesmo tendo uma viagem inadiável de trabalho pra fazer...
Amigos que vieram me ver, e outros que não quiseram me ver pra não sofrer... Amigos que disseram coisas tão lindas que jamais vou esquecer... Amigos que deixaram claro simplesmente que estavam ali, às ordens, mas se recolheram discretamente pra "não me incomodar"... Amigos que vieram visitar e me fizeram quase morrer de tanta dor por conta do tanto de risada que dei... Amigos que me trouxeram flores, bombons, presentinhos, mas acima de tudo que me trouxeram um abraço sincero e cheio de carinho...
Amigos que tornaram todos os meus últimos dias infinitamente mais leves do que seriam se eu não os tivesse...
Até a maravilhosa Dra. Jú, a Pediatra do Lucas, separou minutinhos de seu precioso tempo e nos ligou pra saber como estávamos! Quem é que tem uma pediatra como essa??? Eu tenho, tá???
Até a Prof. do Lucas, quando soube, também se colocou à disposição, e liga todos os dias pra saber dele, e pra me passar o conteúdo dado em sala de aula para que ele não se perca muito quando voltar...
Até a Terapeuta, o "Anjo" Roberta, toda cuidadosa, paciente, cautelosa, atenciosa...
E logo eu, que vira e mexe tenho crises de baixa auto-estima... Não podia ter sonhado com prova melhor que essa... Realmente eu tenho amigos de verdade, amigos que se importam comigo mesmo sabendo que eu não tenho nada pra oferecer em troca além da minha amizade, pura e simplesmente... Amigos que me amam do jeito que eu sou, independentemente do que tenho ou aparento ser...
Pessoas incríveis, que me fortaleceram e me ajudaram a estar hoje, uma semana após o acidente, quase plenamente recuperada... É bem verdade que ainda há muitos hematonas, ainda sofro bastante com dores fortes, mas tudo isso ficou tão pequeno diante do que tenho recebido nos últimos dias que eu só posso agradecer a Deus por ter me feito passar por tudo isso...
Como tudo na vida, sempre, sempre, sempre... Vão-se os anéis e ficam-se os dedos... Vai-se o sofrimento e fica uma grande lição... E isso. claro, não tem preço!!!
OBRIGADA, PESSOAL!!! OBRIGADA!!!
P.S.: As flores da foto do início do post foram um dos muitos "mimos" que recebi... neste caso, do meu casal de irmãos favorito: Carlinhos e Jana...

Um comentário:

Jackelyne disse...

Flavinha!!!

Que situação menina!
Eu fiquei sabendo do acidente somente hoje pela Silvia... Sinto muito querida!

Mas graças ao nossa Pai querido vocês estão bem, apesar de tudo.

Imagino o sofrimento que você deve ter passado, ainda mais sabendo que o Lucas tbém tinha se machucado.

Mas com certeza Deus colocou muitos anjos ao redor de vocês para que tudo se resolvesse da melhor maneira possível.

É... hoje eu digo.. muitas vezes reclamamos por coisas tão pequenas... Mas Deus permite que essas coisas aconteçam em nossas vidas para aprendamos darmos mais valores as pessoas que tanto amamos... Ele nunca permite que mal aconteça, para que tenhamos em troca um bem maior.. não tenho dúvida disso!

Se precisar de alguma coisa, moro pertinho...rs

bjs e melhora à todos!