terça-feira, 22 de setembro de 2009

A difícil arte de tentar manter-se jovem (ou minimamente digna)

Não vou enganar vocês não: Ser mulher é uma merda!

Ok, pode não ser uma merda assim tããão grande, é bem verdade que existem muitas vantagens, e particularmente acho que nem a idéia de fazer xixi em pé me faria querer ser homem numa outra encarnação, já que essa habilidade é compensada pela inteligência limitada e eu ainda prefiro poder exercitar a arte de pensar... (sem ofensas, meninos!)

O que eu quero dizer mesmo com a frase de abertura deste post é que ser mulher dá um trabalho desgraçado!

Não vou nem me aprofundar nas questões biológicas como cólica, menstruação, gravidez, menopausa, etc e tal porque esses são os desconfortos óbvios do "sexo frágil", único capaz de suportá-los, diga-se de passagem...

Mas daí que a gente é mulher, né? E **o tempo passa, o tempo voa, a poupança Bamerindus continua numa boa**, mas o nosso corpitcho... quaaaanta diferença!

Ah, o tempo... o implacável tempo!

E o que seria de todas nós sem as maravilhas da indústria cosmética? O que seria de todas nós sem essas poções mágicas disfarçadas de creme, sabonete, fluído, gel, e mais trocentos nomes que inventam todos os dias para fazer nosso cérebro acreditar em milagres?

É, porque a gente já não tem mais idade pra acreditar em Papai Noel, em Coelhinho da Páscoa, em Fada dos Dentes ou qualquer ser encantado do gênero, mas se tem uma coisa na qual acreditamos até o último dos nossos dias é em milagre, principalmente quando o milagre em questão significa a possibilidade de rejuvenescer, manter-se jovem ou pelo menos retardar o envelhecimento...

No fundo, enquanto seres superiores e inteligentes que somos, sabemos que isso tudo é uma grande bobagem, que milagres não existem e que o tempo vai derrubar tudo mesmo, mas de alguma forma fingir que acreditamos no creme X, no shampoo Y ou no gel W nos ajuda pelo menos a manter as esperanças de que as coisas não fiquem tããão ruins...

Daí a gente sijoga nos cosméticos. Sai comprando tudo que recomendam como se não houvesse amanhã, acredita até nas propagandas mais imbecis, gasta metade do salário com essas despesas que de repente se tornam "essenciais", dedica pelo menos 30% do espaço do quarto para estocar esses produtos e transforma o simples ritual durante e pós banho de todos os dias numa verdadeira maratona que consome inclusive uma boa parte do nosso tempo de sono, mas nada disso importa, porque o que a gente quer mesmo é ficar jovem e bonita (não necessariamente nessa ordem).

Só durante o banho são pelo menos 10 frascos abertos. Tem o sabonete esfoliante para partes ásperas, o sabonete hidratante para partes ressecadas, o sabonete normal para partes normais, o shampoo de limpeza profunda sem sal, o shampoo propriamente dito, o condicionador, a máscara de hidratação profunda para pontas duplas, o sabonete para combater a oleosidade na zona T, o gel de limpeza para rostos sensíveis e, claro, o sabonete íntimo (sem contar os sais e óleos de banho em ocasiões especiais).

E há toda uma sequência lógica para utilização desses produtos, de modo que tomar banho vira um momento de tensão, praticamente um teste de memória, já que qualquer deslize pode colocar a perder todo o tratamento milagroso que, vocês sabem, custou uma fortuna e vai fazer milagre!

Superada a etapa banho, não estamos ainda nem na metade da maratona, porque vem a sessão pós-banho, com mais uns 793183426 potes de cosméticos abertos, que devem ser usados de maneiras específicas e numa ordem coerente para surtirem os efeitos esperados.

E tome hidratante à base de manteiga de karité para as partes ásperas, hidratante à base de leite para as partes normais, fluído anticelulite para as partes celulitentas, gel redutor de gordura para as partes gordurosas, gel firmador para as partes moles, creme fortalecedor para as partes fracas, balm pós banho para uma sensação de frescor, creme anti-rugas para a área dos olhos, outro creme anti-rugas para as linhas de expressão, controlador da oleosidade para a zona T, creme firmador para o pescoço, hidratante antiidade para o rosto, isso sem contar as compressas para suavizar olheiras, máscaras para remoção de impurezas, e mais um monte de coisas que, de tantas que são, nem consigo lembrar agora.

Aí a gente finalmente pode deitar e dormir um sono da beleza que dura, sei lá, umas 3 horinhas, porque a gente gastou parte da madrugada na maratona que descrevi acima, e tem que acordar bem mais cedo para o ritual da manhã... É, minha gente, ritual da manhã!

Porque vocês acham que os produtos que servem para a noite servem também para o dia?

Nã-nã-ni-nã-não! Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. E quando o galo canta lá estamos nós novamente, envoltas nos 39853754 frascos de sabonetes durante o banho, mais 89378538394 potes de cremes pós-banho para uso diurno, sem contar o filtro solar e a maquiagem, fundamentais para que estejamos deslumbrantes durante o dia inteiro...

Cansaço? Olheiras? Bobagem! Para isso existem outras tantas maravilhas cosméticas! Palidez? Olhos caídos? Para isso existem maquigens espetaculares que cobrem até a pereba mais assustadora, sem contar os truques que fazem até defunto parecer vivo, imaginem uns míseros olhos caídos! Nada que uma sombra e um delineador aplicados do jeito certo não disfarcem!

É o lema da indústria cosmética, minha gente: Não há mal sem solução, nada que um tiquinho de dinheiro não compre, nada que a mais nova maravilha cosmética não resolva!

E assim vamos levando nossa vida de mulheres maduras em busca da fórmula da juventude, totalmente escravizadas por essa indústria da vaidade, transformando nosso cotidiano num meticuloso esquema de guerra, digno dos mais respeitados exércitos do mundo.

*
Só não podemos esquecer de tomar um remédinho pra memória todo dia...
Porque, claro, todo esse ritual requer memória ágil e eficiente, e não quero nem pensar no que pode acontecer se a gente se atrapalhar e usar o sabonete íntimo no rosto, o esfoliante para partes ásperas na zona T, o adstringente nas partes íntimas, etc, etc, etc...

E ainda tem gente que pensa que é fácil!

(não, não é, mas no fundo a gente adora ser assim!)

4 comentários:

Alessa Mesquita disse...

Eeeeeeuuuuuu heim! Uso uns creminho aí, mas nossa! Vc realmente conhece todos eles, cara! hahahaha... Eu até gosto desse ritual, mas tem coisa que não faço, não. Tipo mil shampoos, ou mil cremes, uso um de cada, BOM, e só. Mas vc tem razão, foi como eu disse outro dia no twitter, pq a gente sofre tanto pra ficar decente numa sociedade civilizada, né? Só q minha questão era sobre a depiladora! Outro martírio feminino!
BjosS adoro seus textos!! ;o)

kely disse...

Meo Deosssssssssss não tinha pensado nisso,como é difícil ser mulher!!!!!!!
Chorei de rir amiga.
E confesso que quero ser homem na próxima encarnação kkkkkkkkkkkkkk
( e não posso esquecer e nem mudar a posição dos produtos, já pensou usar sabonete intimo no rosto ) aff
bjão

Sissi disse...

Meu projeto de mulher de 30 anos é passar ao menos 2 cremes por dia, pois hoje mal passo protetor solar... Um desleixo...

Fernanda disse...

fala não que semana passada fui fazer mechas pra esconder os cabelos brancos que brotam e levei 6 horas, isso mesmo! 6 horas pra ter o resultoado, e ontem ainda fui me depilar... nossa é muita coisa pra gente cuidar! sem contar no gasto $$$...
mesmo assim, eu gosto de ser mulher!
bjks e bom findi!