sábado, 20 de setembro de 2008

1095 Dias / 36 meses / 3 anos / Uma Vida

É. É tudo isso mesmo. E continua parecendo que foi ontem.

Saudade é um tema frequente aqui no Blog, e não dá pra ser diferente. Só quem sabe o que é conviver com a dor da ausência de uma pessoa amada pode entender o que é viver a vida incompleto.

Nada nunca é 100%. Pode até ser 99,9%, mas um pedaço sempre falta. Nenhuma felicidade é plena, nenhuma conquista é perfeita, nenhum momento é completo, porque o pedaço que se vai causa saudades eternas e abre no coração e na alma de quem fica um buraco irrecapeável, um buraco impossível de se tapar, uma ferida que jamais sara.

Hoje faz 3 anos que minha mãe se foi. E o que me dói mais nessas datas é essa sensação sufocante de que o tempo não passou, é todo o sofrimento voltando à tona e me fazendo sentir a mesma dor latejante daquele momento, aquele pequeno momento em que ela deu seu último suspiro segurando minha mão. Aquele momento cuidadosamente calculado por ela, que não queria partir sem se despedir das 4 filhas. Aquele momento cuidadosamente escolhido por ela, que sabia que nos sentiríamos culpadas se não estivéssemos por perto no momento da sua partida. Aquele momento sofrido da passagem, da partida definitiva, do adeus pra sempre, do fim de tudo.

3 Anos. Muito tempo, pouco tempo, não consigo qualificar. Porque pra quem perde uma mãe será sempre muito tempo longe dela, pra quem perde uma mãe nem todos os anos que se passarão serão suficientes para abrandar o sofrimento, porque para quem perde uma mãe a vida muda de rotação e o tempo passa a ter um significado estranhamente diferente. É essa a minha sensação agora. Quanto tempo... Tanto tempo... E parece que foi ontem.

Saudade dói, dói muito. Mas é o que me resta.




QUE SAUDADE, MÃE!

TE AMO PRA SEMPRE!

3 comentários:

ERICA disse...

Beijos!!!!

Tina disse...

Adorei o texto amiga, é bem isso que sinto tbém,
Bjo

Fernanda Perrú disse...

é complicado... sei o que sente... parece que o tempo parou, que foi muito tempo, que foi ontem...
complicado demais pra quem é filha...
um dia quem sabe doi menos...
bjks