domingo, 14 de setembro de 2008

Corrida Pela PAZ

Eu não disse que tinha tomado gosto pela "coisa"? Então!

Este foi mais um final de semana esportivo, cheio de momentos marcantes e emoções inesquecíveis!

6 horas da manhã de domingo. O despertador toca, e nos recusamos a acreditar que "já chegou a hora". Lá fora o dia é cinza, frio, chuvoso. Dentro de casa estamos quentinhos, sob os cobertores, e a preguiça tenta nos impedir até mesmo de abrir os olhos. Foram pouco mais de 4 horas de sono, pois o jantarzinho do sábado acabou se estendendo além do previsto, e nosso corpo implora por mais uma cochiladinha.

Abro a janela para tentar me animar mas o efeito é o contrário, já que a "cara" do dia realmente não está boa. Penso em voltar pra cama e esquecer toda essa história, mas uma voz fraquinha lá no fundo me diz pra seguir em frente e não desistir. Olho para meu marido sonolento e meio desorientado e digo: "Vamos, e vamos logo antes que tenhamos a chance de desistir!"

15 minutos depois estamos prontos, "fantasiados de atleta", como costumo brincar. Tomamos uma baita baforada de ar gelado quando saímos do prédio, e mais uma vez dá aquela vontade gigante de voltar correndo pra debaixo dos cobertores, mas ao invés disso corremos pra dentro do carro e ligamos o ar quente pra tentar "descongelar". Passamos na casa da terceira integrante dessa equipe fora do convencional, que também está com "cara de zumbi", e seguimos viagem para a Rua da Paz.

O ânimo vai chegando durante o trajeto... conversamos, falamos bobagem, damos algumas risadas e aquecemos pelo menos nosso espírito para o desafio que nos aguarda. Quando chegamos no estacionamento, aquele mar de automóveis e pessoas vestidas com suas camisetas vermelhinhas "pela paz" nos alimenta com uma boa dose de energia, o suficiente para sairmos novamente do carro, tomando outro golpe de ar frio, e seguir adiante.

Quando finalmente chegamos no local da largada o calor humano já aquece bem mais, e eu quase já não sinto frio... é gente por todo lado, pessoas animadas, focadas no seu objetivo, e a energia que circula é realmente fantástica.

8 horas em ponto. Soa o alarme e é dada a largada para a 7ª Corrida Pela Paz, e nossa equipe (composta de 3 participantes com pouquíssima - pra não dizer nenhuma - experiência) se junta ao mar de gente e vai trotando, esquentando, acelerando.

O combinado era que nós 3 - eu, meu marido e minha amiga Érica - faríamos tirinhos curtos de corrida e intercalaríamos com caminhada forte, já que sabíamos (pelo menos eu e Érica) não ter condições de fazer a prova toda (8 quilômetros) correndo, nem de longe! Só que meu marido, metido a atleta que é, não aguentou 1 minuto no nosso ritmo lento e pouco depois da largada me deu um beijo, desejou "boa prova" e se mandou, porque ele corre, e corre bem! E lá se ia o Odylo, cheio de ginga, cheio de marra!

Seguimos eu e Érica no nosso ritmo, acelerando quando dava, mas respeitando os limites do nosso corpo pouco acostumado a exigências assim. Pessoas passavam por nós, umas em alta velocidade, outras num ritmo tranquilinho, outra galera vinha atrás também alternando caminhada com corridinhas, e logo percebemos que não estávamos erradas quando resolvemos encarar esse desafio, porque é assim que se começa, é assim que se toma gosto pela coisa, muita gente não corre a prova toda, muita gente faz isso que fizemos e caminha a maior parte do percurso, e vai melhorando aos poucos, com os treinos, com a experiência.


O percurso também foi muito legal. 8 quilômetros é chão, pra quem não está acostumado é muita coisa, e o mais interessante foi andarmos por vias pelas quais passamos quase todos os dias de carro, apressados ou estressados por conta dos engarrafamentos, mas dessa vez passamos por ali à pé, observando tudo, podendo apreciar detalhes que não temos tempo de ver no dia a dia. O melhor trecho, inclusive, é aquele sobre uma das alças da nova (e linda) Ponte Estaiada. Apesar da subidinha que judia, chegar lá em cima foi uma sensação incrível... Fiquei arrepiada!


Quando estávamos no 5º km, meu marido me liga pra dizer que já tinha terminado a prova. Ele é mesmo uma fera! Considerando todas as nossas variáveis, ele correu super bem e fez um excelente tempo! E pela voz do outro lado da linha eu percebi que ele estava "inteiro", ainda cheio de gás!

Continuamos firmes e fortes, eu e a Érica. Muita gente foi nos passando, porque daí pra frente tivemos que diminuir bem o ritmo pra aguentar, mas não importa, não estávamos ali pra fazer tempo ou pra chegar na frente de ninguém, queríamos apenas concluir a prova inteiras, e curtir até o último minuto.

Já no último Km meu marido, cheio de energia e cansado de nos esperar, veio ao nosso encontro pra nos dar apoio moral nos metros finais, e nos ajudou a concluir a prova em grande estilo, uma hora e tralalá depois da largada.


Foi D-E-M-A-I-S! A sensação de ter concluído uma prova de 8 Km inteira, feliz e realizada não tem preço! Não fui pra correr, fui pra caminhar, e consegui caminhar forte, dar umas corridinhas, forçar quando dava pra forçar e reduzir o ritmo quando o corpo gritava (não podemos esquecer que fiz uma cirurgia de grande porte há menos de 2 meses, né?).

Valeu acordar cedo, valeu sair no frio, valeu a dor na panturrilha, valeu tudo! Sei que talvez pra quem seja mais experiente na área eu esteja empolgada demais com uma performance beeeem modesta, mas pra mim é uma baita vitória pessoal, se é!


Estou felizona! O Odylo e a Érica também curtiram muito, e nos presenteamos, como já é tradição, com um merecido e caprichado café da manhã numa padaria bem legal... Não tem jeito melhor de se começar o domingão, mesmo se esse domingão for gelado e cinzento como foi hoje.


Até a próxima Aventura!

SOBRE A CORRIDA:

A 7ª. Corrida pela Paz não é uma prova meramente esportiva ou uma simples festa pela qualidade de vida por meio de uma atividade física.

A competição, composta por uma corrida de 8 km e uma caminhada de 3 km, tem como objetivo disseminar as metas do milênio definidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) e, por isso, cada quilômetro representará uma dessas propostas.

Os “oito jeitos de mudar o mundo” e de tentar transformar a sociedade de uma maneira geral são:

km 1 - Acabar com a fome e a miséria;

km 2 - Educação básica de qualidade para todos;

km 3 - Igualdade entre os sexos e valorização da mulher;

km 4 - Reduzir a mortalidade infantil;

km 5 - Melhorar a saúde das gestantes;

km 6 - Combater a Aids, a malária e outras doenças;

km 7 - Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente;

km 8 - Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.

7 comentários:

Vanessa disse...

Flavinha querida, que saudades.
Que bom que vc está com seu lado esportivo em alta, fico muito feliz por vc. É muito importante praticar esporte, faz bem pra mente, pra saúde e pro humor tb.
Eu preciso retomar meus exercícios, do casamento pra cá engordei bem e preciso perder esses kg a mais novamente.
Na verdade eu sou um constante efeito sanfona né? rs
Bem, te espero aqui em casa o dia e a hora que vc quiser pois minhas portas estão sempre abertas a vc, o Lucas e o Odylo.
Didi manda lemrbanças.
beijos da Van

Fernanda Perrú disse...

menina! mas tomou gosto pela coisa mesmo!
deve ser viciante mesmo!pra acordar às 6h tem que ser demais!!!
pelo menos é um vício ótimo pra saúde, pense que ajuda tanto a forma física!
preciso arrumar um assim!
bjks!

Jorge disse...

Parabéns corredora pela brilhante corrida que fizeste, gostei do termo que vc disse dos corredores "fantasiados de atleta". Espero que este espirito esportivo lhe incentive a vc correr mais ainda, continue firme gostei de ver, mais uma vez parabéns!!!
Boas passadas.

JORGE CERQUEIRA
www.jmaratona.blogspot.com

Jorge disse...

Olá amiga boa noite,
Muito obrigado pela visita e msg no meu blog, agradeço também pelos elogios a mim.
Amiga vou contar um pouco de mim para ver que com fé, determinação, a pessoa consegue tudo, se for possível leia a msg toda vale a pena e com certeza vai lhe estimular a correr mais.

No passado eu tinha 65kg e passei por alguns problemas e me deixei levar, eu só sei quando me dei conta eu estava com 100Kilos, fiquei com Problemas de saúde, só sei que tinha problemas de pressão e a noite quando dormia sentia muita falta de ar, isso quando eu tinha 35 anos de idade e olha que sou militar mais graças a Deus eu acordei a tempo, tomei vergonha na cara e fui a um cardiologista que o mesmo me examinou e me disse que eu estava com algumas veias do coração entupidas, como eu disse acima que tomei vergonha na cara e fui fazer caminhadas, copiei de um jornal uma dieta de um atleta (Não aconselho a ninguém a copiar dietas, para isso tem que ir a um nutricionista) A dieta era 3 colheres de macarrão sem molho e 3 de cenouras e 3 de beterraba isso no almoço e na janta. Aí depois fui a uma nutricionista e ela me passou uma dieta correta e olha que no começo é uma droga, deixei de ir a festas, parei de beber bebidas alcólicas e da caminhada começava a correr alguns metros e fui assim esticando e conseguir voltar ao meu peso normal de 65Kg, amiga realmente tem que ter disciplina e determinação senão não consegue, realmente é muito difícil em emagrecer, mais eu fui duro na queda eu só sei que com a dieta que fiz e com as corridas intensas que eu fiz dentro de 4 meses eu queimei toda a gordura do meu corpo e dei tanta sorte que o meu corpo depois que emagreci não ficou flácido e olha como disse acima, mesmo sendo militar eu dizia quem corria era maluco, dizia assim: como pode as pessoas correrem e ficar suadas e cansadas, mais amiga eu precisei ficar DOENTE para tomar vergonha na cara e graças à Deus e minha determinação e disciplina voltei ao meu peso normal, os problemas de saúde foram todos embora, nunca mais tive problema de pressão e hoje em dia sou MARATONISTA, com várias vitórias na minha faixa etária e olha só para quem falava que quem corria era maluco eu me tornei um maluco...rsss...E só me arrependo de não ter começado mais cedo. Se vc for no meu blog e acessar as postagens mais antigas que fica na parte debaixo do monitor vc vai ver o meu primeiro post com a minha foto de antes e agora.
Só digo uma coisa amiga se vc tem uma META, então coloque isso na sua cabeça NADA É IMPOSSÍVEL PARA QUEM TEM DEUS, então vai firme não desista que vc vai conseguir, vc tem tudo para arrebentar. Lembre-se da minha história acima, com certeza como tem muita gente que nos desestimula, quando vier algum pensamento ou pessoa dizendo que vc não consegue, pense ao contrário pense positivo e vai firme, olha o primeiro passo vc já deu então continue nessa passada amiga. Olha não perca tempo faça a sua inscrição para o Circuito Vênus vc vai amar, ainda mais que vc viu o relato da Camila no meu blog como foi a corrida aqui no Rio. Olha vc disse que leu no meu perfil que eu corri 50km, sim amiga corri, se vc não viu o relato e as fotos é só vc ver nos relatos antigos, é só vc rolar a tela mais embaixo e ver postagens mais antigas e quero ver se arrumo tempo para correr mais que 50km, quero me preparar para correr ultras que são um dia, dois dias e três dias correndo, mais para isso tenho que ter tempo, por enquanto não está dando.
Bom amiga vou ficar aqui na torcida para que vc consiga a sua meta. Parabéns mais uma vez pela sua meta e pelo seu blog e com certeza através de sua determinação e do seu blog vai ajudar muita gente a tomar uma atitude como um dia eu tomei e quem sabe vc não vira uma CORREDORA que nem eu vire e não adianta dizer que não hein que vc pode tudo...O dia que for correr em SP eu te aviso e quem sabe nós não se encontramos, dizem que esse mundo é grande, mais não é não...através da corrida eu conheci muitos amigo(a)s virtuais e que hoje já viraram reais a Jacke é uma.
Desejo tudo de bom para vc e sua família.
Um abraço e fique na paz.

JORGE CERQUEIRA
www.jmaratona.blogspot.com

Tina disse...

Minha amiga é ATLETA!!!!!
Tô gostando de ver, quem não sabe eu não me anime tbém, né???
Bjão

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel

Anônimo disse...

ler todo o blog, muito bom