quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Aleatórios

Radicalismos e Extremismos nascem mortos.
(principalmente quando se fundamentam em fatos analisados sob um único ponto de vista)

Opinião é que nem bunda: cada um tem a sua.
(mas seria bom se as pessoas parassem de querer imitar a bunda alheia e tentassem compreender / aceitar a própria anatomia)

Viver é muito mais do que existir.
(e seria tão bom se as pessoas parassem de se escorar nos outros e encontrassem o próprio caminho, desenvolvessem suas próprias opiniões e buscassem suas próprias verdades)

Julgar é tão mais fácil do que analisar.
(vivemos uma fase tão radical... cadê os dois pesos e as duas medidas? De repente o Mundo virou um lugar povoado de Juízes e seus dedos em riste, invariavelmente sustentados em argumentos tão frágeis quanto desembasados)

Seguir padrões e regras inventados por sabe-se lá quem é tão medíocre!
(nunca vou entender por que as pessoas se contentam em viver eternamente dentro do quadradinho cheio de limitações sem jamais ter a curiosidade de experimentar o que existe além do muro)

Ninguém é igual a ninguém.
(por que raios então as pessoas ficam se colocando como referência soberana para a vida alheia?)

Homens são tão estúpidos - lato sensu.
(perdem tantas oportunidades de surpreender... será de fato uma limitação genética?)

Mulheres fazem doce demais.
(e se esquecem que até o doce mais nobre pode "entalhar" se passar do ponto)

... ... ...

O ser humano de um modo geral é bastante limitado, parte por sua natureza, parte porque subutiliza o cérebro e se deixa limitar.

(mas EU, pessoalmente, ainda que de maneira igualmente limitada, tento ser diferente... nem melhor, nem pior: apenas diferente, de modos que tento sempre que possível derrubar as barreiras para enxergar além-muro, até quando elas têm a função de me proteger. É uma espécie de cuirosidade nata, instinto de contestação, rebeldia, inconformismo, whatever...)

(Foda-se se eu não me encaixar! Não sou LEGO pra ter obrigatóriamente que me encaixar em algum lugar, porra!)


(Quer me julgar? Julga aê! Mas aproveita e depois passa aqui em casa pra pegar o bolo de contas que tá pra vencer e paga pra mim, porque, né? Se quer cuidar da minha vida, tem que cuidar direito!)

Entendam como quiserem.

4 comentários:

Lilian disse...

Nussa vc falou exatamente o que eu sinto! Mas às vezes eu adoro ser diferente e outras vezes odeio...todo mundo me julga...é difícil a gente lidar com isso sem ficar magoada...

Maria Emilia (maemili) disse...

Adorei.

Maria Emilia (maemili) disse...

Adorei.

Maria Emilia (maemili) disse...

Adorei.