terça-feira, 4 de março de 2008

Becky Bloom e suas histórias

Vocês podem se perguntar o que mais eu faço da vida, já que quando não estou escrevendo estou lendo, e quando não estou lendo estou escrevendo...

Posso garantir que também trabalho duro, cuido da casa, do filho, de tudo, e vivo numa correria tremenda igual a todo mundo... Mas reconheço que sou meio compulsiva com algumas coisas, e talvez as duas principais sejam: ler e escrever (não necessariamente nessa ordem).

Não consigo simplesmente "não estar lendo nenhum livro no momento". Eu termino um e já tenho que ter outro à mão pra começar, e cada ida minha a uma livraria pode terminar em catástrofe financeira, porque eu nem sempre consigo me controlar...

Pois bem. Há exato 1 mês, no comecinho de fevereiro, eu postei aqui no Blog minhas impressões sobre um livro delicioso que eu terminei de ler no Carnaval - Os Delírios de Consumo de Becky Bloom. Na mesma ocasião, disse que tinha descoberto os outros livros "da série", e que tentaria lê-los também, já que tinha me divertido muito com o primeiro.

Então. O que posso dizer é que de lá pra cá eu li os outros 4 livros de Becky Bloom, na sequência, li quase compulsivamente, uma média de 500 páginas por livro, o que dá, bem... uma boa quantidade de páginas por dia...

Acontece que as histórias dessa adorável moça londrina da era moderna são muito gostosas de ler, divertidíssimas, de modo que eu não precisei de mais nada pra colocar em prática uma das minhas compulsões prediletas.

As histórias todas formam algo como uma novela, por isso é legal acompanhar na sequência, mas os livros não precisam necessariamente serem lidos na ordem lógica, embora assim fique bem melhor... a gente vai ficando íntimo de Becky, quase como se fizéssemos parte de sua atrapalhada vida.
= = = = = = = = = =

Em "Delírios de Consumo na 5ª Avenida" Becky Bloom está feliz ao lado do poderoso namorado Luke Brandon, e diante de uma proposta tentadora: Iniciar uma nova vida ao lado do seu amado na Big Apple.

Ela tem pela frente todo um novo universo consumista a ser desbravado, e definitivamente está disposta a aproveitar cada loja e cada liquidação que a América puder lhe proporcionar. O único detalhe é que Becky ainda não tem um emprego certo em NY, e embora as perspectivas pareçam bastante razoáveis, ela não consegue ver tudo em possibilidades apenas, e logo começa a gastar por conta, sob o pretexto de tudo ser um "investimento em sua carreira", inclusive as botas Blahnik ou o vestido de noite Vera Wang.

Não demora para que o comportamento descontrolado de Becky coloque-a em enormes confusões, colocando também em risco sua própria carreira e até mesmo a de seu importante namorado.
= = = = = = = = = =

Em "As Listas de Casamento de Becky Bloom" a protagonista está mais feliz do que nunca. Conseguiu encontrar seu caminho profissional - está trabalhando como compradora pessoal em uma famosa loja de Departamentos, recuperou a confiança de seu namorado Luke e leva um vida perfeita em NY, onde mora num charmoso apartamento de Manhattan.

E então Becky é surpreendida com o pedido de casamento mais perfeito do Mundo. É isso! Elas está noiva! No mesmo momento seus pais começam a organizar a cerimônia mais perfeita do mundo, nos tradicionais moldes britânicos. Só que a mãe biológica de Luke, uma grãfina metida a besta que mora em NY há muitos anos, logo propõe a Becky a cerimônia de casamento mais chique de todos os tempos, com tudo que há de mais luxuoso no mercado, com os profissionais mais famosos e no lugar mais disputado da cidade - NY.

Como Becky é uma pessoa que tem uma ligeira dificuldade de fazer escolhas (quando fica em dúvida entre dois sapatos lindos logo se decide pelos dois), ela não consegue manter as rédeas da situação, e logo se vê diante do maior impasse de sua vida: 2 casamentos marcados para o mesmo dia, no mesmo horário, com o mesmo noivo, só que em cidades diferentes, em Continentes diferentes!

Para sair dessa enrascada Becky Bloom se meterá em muitas confusões, uma mais estapafúrdia que a outra, uma mais engraçada que a outra!
= = = = = = = = = =

Em "A Irmã de Becky Bloom" surge uma figura até então inexistente: Jess, a "irmã há muito perdida" de Becky. Ela não é mais filha única como acreditou a vida inteira, e a idéia de ter uma irmã lhe parece muito empolgante!

Becky acabou de voltar da lua-de-mel maravilhosa que teve com Luke viajando ao redor do Mundo, está pronta para iniciar uma nova fase de sua vida, mas fica meio frustrada ao perceber que sua melhor amiga - Suze - encontrou uma nova melhor amiga. Além disso ela está desempregada, e tendo que viver com o orçamento apertado de começo de casamento, de modo que a novidade sobre sua irmã lhe parece muito oportuna!

Ela se enche de expectativas sobre o relacionamento que pode ter com Jess, imagina quantas compras poderão fazer juntas, imagina um relacionamento perfeito de irmãs, mas tudo cai por terra quando Becky percebe um pequeno detalhe sobre sua irmã: Ela é uma ativista que luta pelo meio ambiente, vive de maneira totalmente frugal e odeia fazer compras!

Essa constatação cai como uma bomba sobre Becky... E o relacionamento das duas acaba sendo atingido por essas diferenças de maneira feroz... Mas Becky quer, acima de tudo, TER uma irmã, e não poupará esforços no sentido de encontrar o elo de ligação entre as duas, mesmo que isso signifique arriscar a própria vida em aventuras totalmente inimagináveis para uma garota da metrópole.
= = = = = = = = = =

Finalmente, em "O Chá de Bebê de Becky Bloom" vem a "cerejinha do bolo" do casamento perfeito de Becky e Luke - O bebê!

Ela está grávida, feliz, empolgada com a hipótese de ser mãe e mais gastadora do que nunca, afinal, vai ter um neném!!! Becky e Luke estão também à procura da casa ideal para abrigar a família, já que o apartamento em que moram parece não ser o lugar ideal para se criar um bebê.

Logo ela descobre que fazer compras pode ser um ótimo remédio para as indisposições matinais típicas da gravidez, e se esbalda comprando itens de griffe para seu bebê - casaquinho Dior, agasalho Dolce & Gabanna, e assim por diante.

Numa dessas investidas no mundo das compras para o bebê, Becky descobre que há uma obstetra famosíssima na cidade, que atende todas as celebridades mais famosas da TV e do Cinema. Persistente como nunca e decidida a ter o melhor parto de todos os tempos, Becky consegue um horário na concorrida agenda da médica, e passa a consultar-se com ela toda feliz, até o dia em que descobre que a tal médica é na verdade uma ex namorada de Luke, e que não poupará esforços em reconquistá-lo.

No meio de uma gravidez totalmente confusa e conturbada, Becky inicia sua aventura no sentido de afastar a "vaca ruiva" do caminho de seu marido, e manter os armários do seu bebê em dia com o que há de mais moderno no mundo fashion baby, nem que isso signifique ter 5 carrinhos diferentes, um para cada tipo de piso ou ocasião.
= = = = = = = = = =

O que posso dizer particularmente sobre estes livros é que são todos deliciosos, extremamente divertidos. Como eu já falei no começo, a leitura vai nos tornando amigos íntimos de Becky, e a gente viaja nas loucuras dela, é a maior curtição.

Não sei se tenho um preferido da série, todos são bem legais dentro dos respectivos momentos, mas talvez "A Irmã de Becky Bloom" seja o mais "complexo", por assim, dizer... é tão divertido quanto os demais, só que um pouco mais emocionante, eu acho.

De qualquer modo, todos os livros me renderam muitas, muitas, mas muuuuuuitas gargalhadas... Foi muito bom pra mim poder ter essa "companhia" nestes últimos dias que foram tão difíceis, e com certeza sentirei saudade da adorável Becky!

Como falei no outro post sobre o primeiro livro, é uma leitura simples, modesta, "literatura de mulherzinha", como dizem, que pretende ser apenas diversão... Alguns dirão que é futilidade demais perder tanto tempo lendo historinhas rasas (li isso em algum lugar, acho que num Blog, sei lá), mas eu já disse e repito: Ninguém pode viver só de complexidades literárias o tempo todo... ser inflexível é muito chato, e de vez em quando é bem legal se permitir algo mais simples, algo puramente divertido, algo genuinamente criativo. E Becky Bloom é isso! Simples assim!

Tenho todos os livros, e empresto numa boa! Quem quiser, habilite-se! Eu Recomendo!

3 comentários:

Priscilla disse...

Olá!
Vi seus comentários sobre os livros da Becky Bloom.
Li o primeiro - Os delírios de consumo de Becky Bloom, e adorei. É muito divertido mesmo.
Li e gostei muito da menina que roubava livros tb.
Você realmente pode emprestar algum outros da sequência?

Abraços,
Priscilla

disse...

Oi eu ja li os 2 primeiros livros que sao.... Delirios de Consumo e Delirios d Consumo na 5 Avenida.. qual é o proximo..Obrigada

Rafaela disse...

Impressionante como vc descreve muito bem a leitura gostosa que temos ao ler Becky Bloom, realmente me senti como amiga dela e não consegui parar de ler até não ver o fim.

Abcs.