segunda-feira, 21 de abril de 2008

Qual o jeito certo?

É mais fácil inverter o jogo do que encarar que é hora de ajudar alguém que precisa de ajuda...

É mais fácil supervalorizar seus próprios problemas do que enxergar que, pelo menos às vezes, existem pessoas com problemas mais sérios do que você;

É mais fácil manter a visão limitada do seu próprio umbigo do que se permitir enxergar o que se passa à sua volta;

É mais fácil culpar o outro por não ter ligado todo esse tempo, do que pegar o telefone e discar o número você mesmo;

É mais fácil arrumar um motivo qualquer pra se afastar daquela pessoa que anda muito down, do que ter que aturá-la e, quiçá, ajudá-la a sair do fundo do poço;

É mais fácil mandar a pessoa deprê "procurar tratamento" do que arregaçar as mangas e ajudá-la você mesmo... isso dá trabalho, e ninguém quer ter trabalho aturando gente "em crise";

É mais fácil dizer "Você não está bem! Precisa procurar ajuda!". Só que às vezes a verdadeira ajuda só será eficaz se começar dos mais próximos... as relações humanas baseiam-se na confiança (ou desconfiança);

Lembram daquele versinho manjado: "Tu te tornas eternamente responsável pelas pessoas que cativa"??? Então...


É mais fácil falar, falar e falar do que ouvir, ouvir e ouvir;

É mais fácil culpar o outro pelos seus problemas do que ajudá-lo a superá-los;

Ninguém gosta de ficar perto de gente infeliz, mal-humorada, mal-amada ou pessimista. Ninguém gosta de ficar perto de gente deprimida, pra baixo;

Porque dá mais trabalho contagiar o depressivo com alto-astral, do que deixar-se contagiar pelo baixo-astral;

Animar quem está pra baixo dá trabalho, e quem quer perder tempo com isso?

Afinal, quando perguntamos àqueles que encontramos: "Olá, como vai?", a única resposta que estamos preparados para ouvir é o automático "Tudo bem!".

Simples assim. É assim que somos, eu, você, todos nós... E eu, na minha parte, me envergonho disso, principalmente quando vejo o outro lado da moeda...


Agora, a pergunta que fica é o título do post: "Qual o jeito certo de dizer tudo isso?". Qual o jeito certo de dizer essas coisas sem parecer "A" vítima ou "A" coitadinha que só quer atenção??? Eu não sei... não mesmo... mas, só pra constar, a intenção não foi essa, ok?

2 comentários:

Lucy e Jeff disse...

é complicado rss boa semana!

Noivinha Pâm disse...

Nossa....lindo o post amiga...adorei mesmo... Tocou lá no fundo... acho que a maioria das pessoas precisam colocar um pouco disso em prática...no mundo em que vivemos...um mundo invidualista...egoísta, acho quase impossível encontrar uma pessoa assim... que diga "eu faço isso" em todas as frases desse post...

Adorei...

Florzinha estou precisando de uma ajudinha... passa lá no meu blog tá?

Beijos