sexta-feira, 9 de maio de 2008

Confissões de uma Noiva Neurótica, Surtada e Desesperada no auge da crise (especial de aniversário)

Mais uma republicação divertida.

Achei esse texto apropriado pra hoje porque, além de engraçado, estamos no mês das noivas, vou a um casamento amanhã, e tenho muitas amigas noivinhas que sempre passam por aqui...

Divirtam-se com minhas neuroses!!!

(Texto publicado originalmente em 26/08/07)


Faltam exatos 26 dias para o meu "grande dia"!!!

Minha vida esteve tão atribulada nos últimos meses, tanta coisa inesperada aconteceu que na verdade só agora estou começando a sentir o peso da proximidade da data... É a "TPC" tomando conta de mim!!!

Desde ontem estou sentindo um friozinho na barriga, um nó na garganta, não consigo dormir direito e fico pensando em tudo que pode dar errado... típico de noiva, nem adianta falar pra eu não ficar assim...

Fico pensando se foi uma boa idéia escolher um dia de semana... onde é que eu estava com a cabeça??? Estamos em São Paulo, todos os dias têm mais de 100 km de congestionamento, e no meio disso tudo as pessoas precisam sair do trabalho, ir pra casa, se arrumar e chegar a tempo, lá no "miolo" da grande metrópole... ai ai ai ai ai... Começo a achar que não vai aparecer ninguém... Será???

Mas estou tentando tirar essa idéia da minha cabeça, pra não pirar... nosso casamento será um evento bem íntimo, pra poucos convidados, todos pessoas muito próximas, e eu já fiz meu "terrorismo" com a maioria das amigas intimando-as a conseguirem uma folga no trabalho de pelo menos meio expediente, assim todo mundo consegue se organizar e chegar a tempo mesmo com congestionamento... Será???

Tudo bem... estou quase me convencendo... os convidados comparecerão... Mas, quisera eu fosse apenas essa a neurose de noiva... Claro que não é... Além desta idéia fixa de que as pessoas não irão, tem várias outras, como o vestido rasgar, o salto do sapato quebrar, o cabelo "desmontar", meu Deus!!! Quanta coisa pode dar errado!!! Socorro!!!

E lá no local, será que estará tudo como eu imaginei??? Já sonhei diversas vezes que chego pra casar e não há decoração, não há flores, nem mesmo para o meu buquê... Em um dos sonhos um padrinho, pra me consolar, buscava umas flores no jardim do vizinho e dizia: "Ah, pelo menos um buquê você vai ter!"... Imaginem o terrorismo que estou fazendo com a minha Decoradora, né??? rsrs... Coitada... nem tem culpa dos meus sonhos malucos, mas já pensou alguém casar sem flores decorando o local??? Nãnãninãnão!!! Não posso correr esse risco!!!

E a comida, estará boa??? Será que a cerveja vai estar "bem gelada"??? Será que os garçons darão conta de deixar todo mundo satisfeito??? E o DJ, será que lembrará de todas as "restrições" que impusemos??? Já sonhei que estava lá na festa, alegre e retumbante, e de repente o DJ coloca pra tocar "Calypso" e logo em seguida "Boquinha da Garrafa", e eu caio dura, e todo mundo vai embora... affffffffffff... Falei tantas vezes pro DJ que Calypso e outras coisas de mau gosto estão proibidas, que acho que até ele está sem dormir com medo de "errar" e ser massacrado.... hahaha

Tem também o pânico da cerimônia... Será que vou conseguir ficar séria??? Tenho sempre a impressão de que estarei em um dos dois extremos... Ou chorando de soluçar, e borrando toda a minha maquiagem que custou uma fortuna (opção mais provável), ou então tendo um "ataque de risos" que me impeça até mesmo de repetir os votos... ai ai ai ai ai...

Mas, pra quem me conhece bem, agora vai um desafio: Adivinhem só qual é o meu maior medo???
CAIR

Este é o meu maior pânico... Cair um enorme tombo, porque eu "sou uma pessoa que cai"... Já contei minhas histórias de quedas aqui no blog em outros posts, e todo mundo que me conhece bem sabe que isso é uma coisa que acontece com certa frequência... rsrs... Já pensei em várias possibilidades de tombos, como por exemplo:

1) na descida do carro, chegando no local, enrosco o salto do sapato na barra do vestido e me estatelo no chão, sob o olhar atento de todas as câmeras de filmagem e foto... essa hipótese nem é tão ruim, porque neste caso a queda seria presenciada por um número pequeno de pessoas, e com um pouco de sorte eu até conseguiria me recompor a tempo de entrar triunfante para a celebração...

2) começa a tocar a música e eu vou finalmente entrar para a cerimônia... então, tropeço no degrauzinho de 2 cm. que existe entre o hall e o salão principal e, no primeiro acorde da macha nupcial, caio de cara no chão, levando comigo meu pai que, apesar de tentar me segurar, não deu conta do peso e se espatifou em cima do meu vestido branco... essa hipótese é péssima, claro, porque neste exato momento eu teria todos os convidados de pé olhando para a porta aguardando minha entrada, e obviamente após a queda eu escutaria muitas vezes aquela perguntinha que quem cai odeia ouvir: "Coitadinha... Machucou?"... arrrrrrghhhhhhhhh... fora os risinhos de fundo, porque, claro, sempre há quem dê risada... é inevitável, tenho que concordar...

3) consigo chegar ilesa à frente da nave... não caí na saída do carro nem na entrada, o que já será uma grande vitória, mas aí chega aquele momento da cerimônia em que os noivos vão cumprimentar os pais e padrinhos... Bom, este momento também representa um enorme risco... imaginem aquele monte de barras de saias longas juntas, o meu vestido enorme e os das madrinhas... imaginem EU no meio disso tudo, querendo andar com classe... Desastre na certa, né??? Nessa hipótese, pior do que cair na frente de todos os convidados seria fazer um verdadeiro "strike" com as madrinhas, que certamente não dariam conta de me segurar... ai, meu Deus... acho que minhas madrinhas vão desistir da função se souberem desse risco... rsrs...

4) ok... nada aconteceu, e a cerimônia termina sem que nenhum tombo tenha ocorrido... saímos todos do salão, vamos lá pro hall tirar algumas fotos, e tal... e alguns minutos depois fazemos a "reentrada" no salão, já como casados, para fazer o tradicional brinde e corte do bolo, ao som de uma música linda... neste momento provavelmente eu estarei bem mais relaxada, o que faz com que exista um quantidde enorme de opções de tombo... talvez a pior seja aquela em que eu, tentado mostrar animação e descontração, me arrisco a dar uma "dançadinha" e tropeço em meus próprios pés, à frente da mesa do bolo, e caio por cima dele, destruindo o bolo, a mesa e o meu próprio rosto, tipo uma cena de comédia pastelão... Imaginem a frustração dos convidados ao verem que o bolo já era...

5) sobrevivi a todas as formalidades iniciais, consegui brindar, fazer o corte simbólico do bolo, e está tudo lindo... então vamos fazer a nossa primeira dança, outro momento "tradicional", e nem preciso dizer aqui o risco é iminente o tempo todo, né??? Pior se for no momento de um "passo" mais elaborado, e eu cair em uma posição totalmente constrangedora, tipo, com as pernas pra cima, no meio daquele monte de saias de baixo do vestido... affffffffffffffff... Nesse caso, há até uma possibilidade de ser necessário um guindaste pra me colocar de volta na posição vertical, já pensou???

Agora, se eu sobreviver a todos esses momentos, se conseguir não tropeçar nem cair até terminar a dança, então acho que será vitória certa... rsrs... é bem verdade que eu terei todo o restante da festa pra cair, na pista de dança, da cadeira ou em cima de algum convidado, e isso provavelmente vai acabar acontecendo, mas daí já estará todo mundo mais "alegrinho", e eu sempre posso por a culpa naquele que bebeu demais e acabou "me derrubando"... hahaha... aí, será só alegria!!!

É isso, gente... estou sucumbindo à Tensão Pré-Casamento... Me segurei o máximo que pude, e como eu estava muito envolvida com o casamento da minha irmã também, acabei conseguindo mudar o foco por um bom tempo, mas agora que falta menos de 1 mês, está me dando um pânico total...

E o meu lado racional sabe que é pura neurose... meu lado racional me diz o tempo todo que eu só vou formalizar um casamento que já existe de fato há muitos anos, e que eu não preciso ter tanto medo assim...

Mas meu lado emocional, que é quem manda na maior parte do tempo, está vivendo dias de pura adrenalina... Por mais que eu saiba que já está tudo contratado, por mais que as pessoas me digam que comparecerão e chegarão no horário, por mais que eu peça pra modelista reforçar as costuras do vestido pra ele não rasgar, por mais que eu deseje do fundo do meu coração que fique tudo lindo como eu imaginei, ainda assim dá uma mega insegurança, um pânico de que tudo dê errado, e vocês terão que aturar esse papo de "Bridezilla" até o grande dia...

Vou tentar me manter calma... juro que vou tentar... ainda faltam alguns pequenos detalhes para os quais vou precisar estar tranquila... Um deles é a escolha da trilha sonora da cerimônia e da primeira parte da festa... Como sou enjoada!!! Eu sei, eu sei, ninguém aguenta mais me ouvir falar nesse assunto, mas ainda não consegui fechar a relação de músicas... Quero surpreender... Vamos ver se vou conseguir... Depois eu conto!!!

Beijos Estressados e Abraços Nervosos,
BRIDEZILLA


P.S.: Só para deixar registrado agora, quase 8 meses depois do big day, eu realmenten não caí.

Tudo bem que tivemos algumas pequenas videocassetadas, o vaso da primeira coluna da nave girou girou girou e quase foi ao chão bem na hora da minha entrada, depois que meu pai esbarrou nele, mas como todos os convidados prenderam a respiração de pânico no exato momento, deve ter acontecido algum fenômeno da física que conseguiu fazer o arranjo ficar no lugar (um vaso redondo de vidro sobre uma coluna estreita também de vidro), e no fim deu tudo mais que certo!

De qualquer forma, foi uma enorme vitória pessoal. Eu não caí no dia do meu casamento! Viva!

Um comentário:

Fernanda Perrú disse...

companheira de queda! pra vc ficar feliz caí na minha festa de 15 anos... com meu vestido branco, escorreguei no salto e me estatelei no chão. ainda bem que estava em um corredor vazio e quase ninguém viu...rsrsrs boas lembranças