quinta-feira, 15 de maio de 2008

A História do Comercial que Ninguém Viu (especial de aniversário)

Dada a minha total falta de tempo nos últimos dias, aliada à minha crise criativa, não me resta outra alternativa senão reeditar mais um post antigo, e longo, bem longooooo.

Gosto particularmente desta história porque, de tão surreal, até eu fico surpresa de ter acontecido comigo mesma. E dou risada, muita risada!

(texto publicado originalmente em 30/11/07)

Há cerca de 3 ou 4 anos eu entrei num programa de "teste" de um determinado produto que estava para ser lançado - sim, sim, produto para emagrecer! Na época vi uma propaganda na revista Veja, liguei para o número divulgado, fiz um cadastro, fui chamada para algumas entrevistas e, bom, entrei no tal programa, junto com mais cento e poucas mulheres.

Era uma linha de shakes e barrinhas de cereais como tantas outras que já existem no mercado, mas essa linha seria lançada por uma empresa do ramo alimentício super conceituada e grande aqui no Brasil, e realmente eles fizeram um estudo super sério sobre a eficácia do "tratamento". Todo o programa foi muito bem organizado, remunerado e, o melhor, durante os 6 meses de teste tínhamos acompanhamento médico, nutricional e psicológico "na faixa", além de receber gratuitamente os produtos para consumo, e tal...

Foi bem bacana. Eu nunca tinha feito uma tentativa assim tão séria, envolvendo todas as vertentes da área de quem quer fazer dieta - endocrinologista, nutricionista, psicólogo, e tive acesso aos profissionais mais renomados e graduados de cada uma das áreas por conta do alto investimento que a empresa X fez no produto, e da credibilidade que queria passar com o histórico dos testes. Perdi, se não me engano, pouco mais de 9 quilos no decorrer do programa - 6 meses de "intensivo" + 3 meses de "manutenção". Foi um resultado excelente, e como tínhamos dinâmicas de grupo frequentes entre todas as participantes do teste, eu fui percebendo que realmente eu tinha me saído muito bem, tinha me destacado da maioria...

Daí acabou-se o que era doce, eu rapidamente recuperei alguns quilinhos, como sempre, mas não tudo, e continuei com um saldo positivo. Mais de 6 meses depois, um belo dia me liga o cara de Marketing da empresa X, me dizendo que eles estavam preparando a campanha publicitária de lançamento do produto e que queriam fazer a campanha com uma pessoa "real", que fez o tratamento de verdade e obteve resultados de verdade, e que eles tinham me escolhido para tal trabalho porque eu tinha o perfil, o resultado, blablabla... Me disse que eu não tinha obrigação nenhuma, mas que a empresa gostaria muito de contar comigo, não sei o que mais, até que disse a palavrinha mágica - cachê, e eu já pensei com mais carinho no assunto...

Disse pra ele que eu tinha recuperado alguns quilos, e ele disse que tudo bem, que a idéia da campanha era ser realista mesmo, e que eles queriam fazer um teste de foto e vídeo comigo pra mandar para a Produtora avaliar. Tudo naquele tempo maluco de quem trabalha nessa área, tudo "pra ontem"... Só sei que lá fui eu, naquele mesmo dia, com a cara lavada, para o tal local do teste, ali nos Bairro dos Jardins. Nessa época eu ainda tinha o escritório no Centro da Cidade, e lembro que quando cheguei no local do teste quase morri de vergonha porque tinha torrado dentro do carro no trânsito infernal, estava completamente "desmontada", e lá só tinha gente linda, maquiada, modelo, e só eu desarrumada, um peixão completamente fora d´água....

Pra encurtar a história, quase morri de vergonha, mas fiz as tais fotos, e o teste de vídeo, que foi o "ó do borogodó"... Tive que decorar um texto lá na hora, e ficar repetindo um milhão de vezes pra uma câmera, pense!!! Que vergonha, que coisa esquisita, afff... Saí de lá certa de que jamais me chamariam pra fazer um comercial, eu definitivamente não levava jeito pra coisa...

Semanas se passaram e eu já estava esquecendo do assunto quando numa quarta-feira me liga o Tom - o tal cara do Marketing, dizendo exatamente assim (lembro como se fosse hoje):

"_Você vai gravar pra gente lá no Rio, no domingo, mas vai pra lá no sábado pra fazer cabelo, prova de roupa, etc... Como você deu uma engordadinha e o vídeo engorda mais, vamos te mandar pra um SPA amanhã pra você dar uma desinchada e o efeito ser melhor no vídeo. Que horas eu posso mandar o motorista te pegar em casa amanhã cedo? 6h00 tá bom???"

E eu, do outro lado do telefone com a boca aberta e pensando: Como assim? Pedi pra ele um tempinho porque precisava verificar questões de logística familiar, liguei pro Odylo, pra minha mãe, todo mundo me incentivou a ir, e eu dei o ok... O cachê era beeemmm bacana!

Passei dois dias e meio no SPA 7 Voltas, um lugar incrível pra onde eu gostaria de voltar um dia, mas ainda não tenho "bala na agulha" pra isso... Eu mais do que ninguém estava me cobrando, então malhei muito (como se 2 dias fossem resolver alguma coisa!), fiz a dieta líquida do SPA e algumas sessões de drenagem linfática e outras massagens emagrecedoras... Não cheguei a perder muito peso, mas dei uma boa desinchada, e isso ajudou bastante...

No sábado fui para o Rio. Chegando lá, era carro de produtor me esperando pra me levar pra não sei onde, pra ver uma roupa do estilista Fulano de Tal, depois pra outro lugar, uma loucura... parecia que eu era uma celebridade, cara... muito engraçado... Acho que o cliente era muito importante pra Produtora, então eu percebia que tava todo mundo tenso com esse comercial especificamente, talvez também por ser feito com gente comum, sei lá... De repente o mundo inteiro tinha o número do meu celular, que não parava de tocar, cada hora um assunto - cabelo, depilação, sobrancelha, roupa, sapato, lingerie... Piração total... Mas foi beeeeeeem legal... Conheci um pessoal muito bacana lá na Conspiração Filmes, me deixaram muito à vontade, deram um mega suporte, e eu fui gostando da "brincadeira"...

No final do sábado tinha um horário agendado com "O Cara"... Prestem atenção nesse trecho especificamente:

Até aquela ocasião, euzinha da Silva, uma pessoa que não se liga em assuntos de bafafá de moda e coisas do gênero, NUNQUINHA tinha ouvido falar em Fernando Torquatto. Não fazia a menor idéia de quem era esse cidadão, mas percebi que era alguém "importante" porque toda hora aparecia alguma bicha louca falando: "Meninaaaaaaaaaaaaaaaaaaa... você vai maquiar e pentear com o Torquattooooooooo... Nossaaaaaaaaaaaa... Que Morallllllllll!!!" E eu, tentando fazer cara de conteúdo, mas puxando pela memória pra ter certeza de que eu não sabia quem era o cara... Puta saia-justa, e o medo de pagar um micão???

Bom, daí fui lá pro tal encontro com o Torquatto... Um cara suuuuuuuppppperrrrrrrrr normal, à primeira vista... Chegou, de mochilinha nas costas, jeans, camiseta surrada, all-star, olhou meu cabelo que por sinal tava uma meleca por conta do cloro da piscina do SPA e da ausência de chapinha há mais de 2 dias, fuçou, revirou, olhou de todos os ângulos, chamou duas "assistentes", falou, falou, falou, virou as costas e foi embora, sem dirigir uma única palavra à minha pessoa.

Quando ele foi e a primeira moça começou a trabalhar no meu cabelo, eu não resisti e perguntei: "Vem cá, esse aí que é o Torquatto?" A moça, claro, arregalou os olhos e disse: "Você não o conhecia???". Fiz que não com a cabeça, abri uma revista e fiquei lá folheando, sem falar mais nada... percebi que estava cometendo uma "heresia" por não saber quem era o cara.

Fizeram o meu cabelo como o Torquatto mandou, e foi uma coisa bem bacana, porque foi um mega trato, a cor ficou linda, o corte, o tratamento, tudo. Foi tipo "um dia de princesa", sabe? Coisa de gente fina! Fiquei linda e maravilhosa, de cabelos, unhas, sobrancelha, tudo feitinho, tudo bonitinho. Ainda conheci mais umas pessoas à noite, e depois fui levada para o Hotel pra descansar, porque a gravação domingo começaria às 7h00 da manhã!!! Fala sério!!! Lá no Rio!!!

No domingo, o DIA D, o que a Dona Farta aqui faz? Só perdi a hora, só isso... Acordei com o mensageiro do Hotel tocando a campainha desesperadamente, abri a porta assim, meio sonolenta, e o moço disse, meio esbaforido: "Tem um pessoal esperando pela senhora lá embaixo" E eu: "Que horas são?", e o moço: "Sete e quinze", e eu "PQP! Fala que já tô descendo!".

Aff... que gafe horrorosa!!! Mal tomei um banho relâmpago e desci com a maior cara amassada, encontrei duas produtoras com cara de poucos amigos e olho no relógio na recepção do Hotel, quase morri de vergonha... Pedi desculpas, mas acho que não adiantou muito, porque elas bem ficaram de cara feia pra mim o dia todo.

Fomos pra Tycon, que eu já conhecia, mas não como "protagonista". Chegando lá todo mundo pronto, só a madame estrela aqui atrasada... Corre pra vestir a roupa, ver se tá tudo certo, tira a roupa, vai pro camarim, e lá estava o "Deus" novamente, o tal do Torquatto... Um pouco mais simpático que no dia anterior, ele começou meio que a conversar comigo, enquanto me maquiava, mas eu percebi que ele ficou bem incomodado com o fato de eu não saber quem ele era... Claro que eu não disse pra ele que não sabia quem ele era, mas ele deve ter percebido porque eu nem tietei, nem estiquei o assunto, já fugindo mesmo da raia, sabe?

Bãããoooo... Cabelo e Maquiagem prontos... Resultado??? Uma "boxta", com o perdão da palavra! Assim... Eu não sei se era um tipo de maquiagem própria pra TV, não sei se o cara ficou com raiva de mim e me sacaneou, ou se aquilo é considerado bonito mesmo e eu que tô por fora... o fato é que eu fiquei parecendo uma Drag Queen... Um cabelo meio anos 70, uma maquiagem meio over, não sei... quando levantei da cadeira e me vi quase tive um treco, e pensei: "Carácoles, vou aparecer na TV desse jeito??? PQP!!!"... Mas, aquele mundo de puxa-sacos berrando: "Ai, que linda! Ai que maravilha de trabalho, Torquatto!", e eu fiquei intimidada, e não consegui dizer que não tinha gostado... Na verdade acho que isso nem importaria muito mesmo.

Decidi que não ia mais ficar me olhando no espelho e pronto! Vesti a roupa, que também odiei - era uma calça branca e uma blusa amarela (agora pensem vocês, que me conhecem, se já conceberam me ver de calça branca alguma vez na vida!)... Eu jamais usaria aquela roupa, porque além de não me favorecer nem um pouco, ainda tinha umas cores totalmente inadequadas pra uma gorda aparecer na TV - que engorda!!! Parecida "operação boicote", sabe??? Mãããsssssssss... Era do tal estilista Fulaninho de Tal, e eu estava ganhando pra estar lá, então incorporei a atriz e fiz o meu papel.

Nesse dia, conheci umas das pessoas mais bacanas do business TV/Cinema - Cláudio Torres, que era nada mais nada menos que o Diretor do Comercial! Fala sério, que moral, heim! Esse eu sabia muito bem quem era, por acaso eu tinha visto naqueles dias Redentor, que ele dirigiu e eu amei, e nem acreditei quando me vi diante do cara, sendo Dirigida por ele! Muito legal mesmoooooooo... Ele, um fofo, um amorzão de pessoa, e a equipe toda no mesmo astral, no mesmo estilo...

Masssssss... vida de artista inexperiente é mó roubada... Carambaaaaa... pensem num trem cansativo!!! Pensem numa coisa chaaatttaaa de se fazer... Tinha lá o texto que eu já tinha decorado... daí, vão-se quase 2 horas só pra marcar o áudio, depois mais tanto tempo só pra marcar luz, depois não sei mais o que, e você lá, em pé, no meio de um estúdio, sem poder tirar o pé do lugar por causa da luz ajustada praquela posição, que você tem que fazer parecer natural!!! Olha, pastei, viu!!! E ficava com vergonha toda vez que errava, que mexia errado, porque parecia que a culpa da demora era minha... o Cláudio ia me tranquilizando, brincando comigo, dizendo que quando gravam com celebridades é assim também, e tal... Mas confesso que em alguns momentos eu tinha vontade de sair correndo e chorarrrrrrrrr... Que encrenca eu fui me meter, nossa!!!

"Ação!", "Corta!"... Ouvi isso um milhão de vezes, às vezes rolava um "corta!" só para o Torquatto vir ajeitar o cabelo, retocar a maquiagem, uma coisa de doidooooooo... Daí se eu me mexia um pouquinho pra relaxar a perna, lá vinha outro tempão pra redescobrir o lugar exato onde eu tinha que por a ponta do dedão para a luz ficar perfeita... olha... Sacrifício... O comercial era em frente a um espelho, então eu ia falando o texto, a câmera ia abrindo (começava em close), daí quando dava pra descobrir que eu estava na frente do espelho, eu virava e falava lá a frase final (mico!)... Pensem no trabalho que foi acertar a tal viradinha!!! Gente, só de lembrar eu fico cansada...

A gravação terminou umas 3 horas da tarde. Rolou um almoço lá na Tycon mesmo, todo mundo "confraternizando", me elogiando que eu tinha me saído bem pra uma inexperiente, e tal... Foi legal... como eu falei, conheci pessoas bacanas, gente culta, gente da área de cinema que eu AMO, então muito mais do que o cachê eu ganhei uma experiência de vida bem bacana...

Tudo vale a pena se a alma não é pequena, não é mesmo???

Ah!!! O comercial??? Então, nem rolou... Fiquei sabendo depois, pelo Tom, que eles fizeram comigo e com uma modelo, e daí fizeram uma pesquisa de mercado com um público selecionado e exibiram os dois comerciais, e as pessoas votaram na tal pesquisa, e o da modelo ganhou... Eu mesma nunca vi o resultado final, não tenho a menor idéia de como ficou, mas nem fiz muita questão também de correr atrás disso, nem queria me ver com aquela roupa e aquele cabelo no vídeo...

Foi uma pena porque eu teria ainda uma outra grana pra receber se o comercial fosse veiculado, só por isso eu torcia pra que fosse pro ar, era uma grana de Direito de Imagem bem caprichada, mas não deu... O comercial da modelo passou por um tempinho. Quase chorei no dia que vi a primeira vez... a modelo de jeans, cabelo liso, maquiagem clean... falando aquele mesmo maldito texto. Tive quase certeza de que fui boicotada, porque se eu tivesse de jeans, cabelo liso e maquiagem clean talvez tivesse ficado mais segura e o resultado tivesse saído melhor, sei lá... mas não importa também... Já foi, e valeu!!! Além do cachê, me rendeu uma bela caixa recheada de DVD´s de filmes nacionais da Conspiração Filmes que enriqueceram minha DVDTeca, que eu ganhei do pessoal da produtora um tempo depois... Prêmio de Consolação!!! hahaha

4 comentários:

Noivinha Pâm disse...

Quer dizer que tenho uma amiga artista??? Nossaaaaa mas que chiquetosoooo issoooooo...hahahaha

Amiga vc sempre me surpreendendo viu...

Adoro-te...

Bom findi!!

Tati e Rapha disse...

Menina volta lá no blog e dá uma olhada no pesadelo q tive essa noite. ah eu gostei muito da numero 4 tb adoro olhos bem chamativos rss

Karla disse...

Adorei a historia mas só não gostei de uma única coisa. Vc não apareceu no comercial e eu queria te ver, até pq tenho uma amiga chiqueeeeeeeeeeee.

bjsssssssss

Loo disse...

ahahahahah que experiência!!


o Rexona Day foi mais ou menos assim, mas "pelo menos" eu estava acompanhada de outras inexperientes no quesito "sair linda na foto"