domingo, 24 de fevereiro de 2008

And The Oscar Goes To: CABEÇÃÃÃÃOOOOOOO

24 de Fevereiro: Há exatos 22 anos o mundo se tornava um lugar mais bonito e muito mais interessante, com a chegada da minha irmãzinha LIGIA.

Sim! Hoje é uma data super especial por motivos muito mais nobres do que a "Cerimônia de Entrega do Oscar". Hoje é uma data super especial porque é o aniversário daquela que será pra sempre minha "irmãzinha", não importa o quanto "madura" ela esteja... Ela é a caçula, a "raspa do tacho", e definitivamente posso dizer que meus pais capricharam...

Capricharam tanto, mas tanto, mas tanto, que ela saiu completamente diferente de nós, as "mais velhas"... E, pobrezinha, já sofreu um bocado na nossa mão por conta disso... rsrs... obviamente já foi vítima de toda sorte de piadinhas do tipo "você foi trocada na maternidade", mas definitivamente são apenas piadas idiotas, porque o que ela tem de diferente de nós fisicamente, tem de idêntico no temperamento, na personalidade, na garra e na coragem pra correr atrás dos seus sonhos, de modo que não poderia ser a irmãzinha de ninguém mais senão de nós - Flávia, Silvia e Cátia.

Quando a Li nasceu, eu tinha 10 anos, mas já tinha algumas responsabilidades, e ajudar a cuidar dela era uma das que eu adorava... Quando comecei a trabalhar, aos 14 anos, a Li tinha 4 pra 5 anos, e eu adorava levá-la pra passear nos finais de semana, pra fazer coisas que eu não tinha podido fazer na idade dela, coisas como ir ao Parque da Mônica, ao MC Donald´s, etc. Como eu sempre aparentei ter muito mais idade do que realmente tinha, às vezes as pessoas achavam que ela era minha filha, e quando perguntavam isso no ônibus, no trem ou na rua, eu tinha o maior prazer de dizer que era! Nós meio que combinávamos que ela não me desmentiria, e às vezes ela até entrava na brincadeira e me chamava de "mamãe"... Será que você lembra disso, Cabeça? Era tão divertido...

Logo que aprendeu a escrever, a Ligia já dava seus primeiros passos como Jornalista... Escrevia e editava uma revistinha caseira chamada "Adorável", que era conhecida por todos os nossos amigos próximos, já que ela nunca perdia uma oportunidade de entrevistar um "ilustre desconhecido". Ela era simplesmente genial! Fazia as matérias, ilustrava, montava e editava a Adorável, e as pessoas tinham praticamente que pegar senha para ler a publicação, já que era sempre tiragem única, um único exemplar que hoje em dia deve valer milhões no mercado negro... hehe...

Também nunca vou esquecer da carinha dela no dia em que eu a levei para conhecer os estúdios do Jornalismo na Globo. Ela devia ter uns 9 ou 10 anos, no máximo, e já era fissurada por telejornais, conhecia vários jornalistas pelo nome, coisas bem incomuns pra crianças naquela idade. E então ela pôde assistir ao SPTV nos bastidores... Eu a tinha orientado que, como era um Telejornal ao vivo, não podia haver nenhum tipo de barulho no estúdio, e que só poderíamos ficar ali até o final se mantivéssemos absoluto silêncio. Ela ficou tão preocupada com isso que mal respirou, mal se mexeu, e se comportou tão bem que foi "premiada", no final do jornal, com uma conversa particular com o Jornalista Carlos Tramontina. Foi um dia realmente incrível, lembro bem até hoje do brilho nos olhinhos dela.

Mas o tempo passou, ela cresceu, virou mulher, e hoje é uma guerreira dedicada como poucas pessoas... Foi morar em Bauru, no interior de São Paulo, pra cursar sua tão sonhada Faculdade de Jornalismo, e deve se formar em pouco tempo. A Ligia tem um talento nato para o Jornalismo, sempre teve, de modo que tenho certeza de que um futuro altamente promissor lhe aguarda brevemente... E meu maior prazer será assistir esse triunfo que ela, sem dúvida, merece alcançar... Estarei sempre torcendo e brigando por ela, afinal, será eternamente a minha irmãzinha, e eu a amo demais da conta!

Este aniversário particularmente não pudemos estar juntas. Sempre damos um jeito de passar nossos aniversários juntas, as 4 irmãs metralha ou simplesmente "O Quarteto Fantástico". Só que esse ano não teve mesmo jeito, porque a Ligia está lá na Terra do Tio Sam, em Las Vegas, mais precisamente, trabalhando, estudando e ganhando experiência para o seu futuro profissional, e é duro estar tão longe num dia tão importante como esse.

Por isso, Cabeça, fica aqui minha humilde homenagem pra você! Te Amo muito, e tô aqui, torcendo com todas as minhas forças pra que tudo dê muito certo pra você aí, e que você possa voltar quando chegar a hora, ainda mais linda, ainda mais experiente, ainda mais brilhante!

E, para meus queridos amigos leitores, vejam só o que a Cabeção anda aprontando por lá:


Como ela é "genial", até a Oprah quis entrevistá-la!

Quando encontrou com o Bush, não resistiu a um pequeno gesto de irreverência (e escárnio)!

E, finalmente, como toda boa Jornalista, fez o seu primeiro grande furo de Reportagem: Elvis realmente NÃO morreu (e ainda deu uma exclusiva para ela)!!!

Um comentário:

Ligia disse...

Ai que lindo irmã! Obrigada! Fiquei super emocionada...só faltou acrescentar que muito do que sou hj se deve ao fato de eu ter tido 3 irmãs maravilhosas para eu me espelhar...bjs!